7ª Vindima de Altitude de Santa Catarina está colhendo bons resultados

São Joaquim – Criada para celebrar a colheita das uvas viníferas utilizadas na produção de vinhos e espumantes, a 7ª Vindima de Altitude de Santa Catarina reúne os bons vinhos finos de altitude, gastronomia e cultura. A festa abriu oficialmente na sexta-feira (6), em São Joaquim, na Serra Catarinense em clima de otimismo com a expectativa de que sejam colhidas cerca de 1,2 milhões da fruta e produzidas mais de 1 milhão de garrafas de vinho, em 2020.

Vicente Donini saboreando o espumante de sua Vinícola Vivalti

Até o dia 29 de março a vinícolas localizadas nos municípios de São Joaquim, Campo Belo do Sul, Urubici e Bom Retiro, abrem espaço para visitantes vindos de todo o Brasil e contam com uma programação especial. O público poderá visitar os vinhedos, relaxar nos sunsets ou piqueniques, degustar vinhos premiados nacional e internacionalmente durante almoços e jantares harmonizados, tudo isso acompanhado de inúmeras atrações culturais.

Até o próximo domingo (8), ocorre ainda o Festival da Vindima, no centro de são Joaquim. Uma oportunidade para que visitantes e moradores da Serra Catarinense desfrutem dos mais diversificados rótulos produzidos pelas vinícolas da Serra, harmonizados com queijos fabricados também na região serrana.

O presidente da Associação Vinhos de Altitude & Produtores Associados, Eduardo Basseti, destaca que o vinho produzido na Serra Catarinense vive um grande momento e a Vindima é o reconhecimento do trabalho realizado desde o cultivo das uvas viníferas até a produção de vinhos premiados. “A Vindima é um momento importante em que nós podemos mostrar para o Brasil e para o mundo que Santa Catarina faz excelentes produtos, como o vinho e os queijos fabricados na Serra. Marquem a safra de 2020, ela nos trará vinhos inesquecíveis. A qualidade da uva está excelente”, afirmou o presidente.

O Sebrae, apoia o evento desde a primeira edição. O gerente regional da entidade na Serra Catarinense, Altenir Agostini, reforça a importância pela busca da certificação de Indicação Geográfica (IG) de Indicação de Procedência para os Vinhos de Altitude de Santa Catarina. “Estamos em busca da certificação que reconhecerá a qualidade e a identidade regional e cultural dos vinhos produzido em terreno propício ao cultivo de bons frutos graças às características do clima e solo da Serra Catarinense e que deram origem aos vinhos de altitude”.

Carmen Zanotto, Giovane Nunes, Marcius Machado e o governador Carlos Moisés

Em 2019, São Joaquim recebeu o título de Capital Catarinense dos Vinhos Finos de Altitude, conferido pelo Projeto de Lei n° 17.793, proposto pelo deputado estadual, Marcius Machado. Durante a solenidade, o deputado juntamente com o governador do estado, Carlos Moisés e a deputada Carmem Zanotto, entregou uma placa comemorativa ao prefeito de São Joaquim, Giovani Nunes. “A conquista do título trouxe mais visibilidade para o município de São Joaquim, que desponta no enoturismo em âmbito nacional”, disse Marcius.

Na abertura da 7° Vindima de Altitude, governador libera R$ 9,6 milhões para a SerraSC

Governador Carlos Moisés e Eduardo Bassetti

O governador Carlos Moisés liberou R$ 9,6 milhões para investimentos nos municípios da Serra Catarinense durante a abertura da 7° Vindima de Altitude, em São Joaquim, na noite desta sexta-feira, 6. O valor será aplicado em transporte escolar (R$ 8,05 milhões), reparos na SC-114 (R$ 1,15 milhão) e na adequação do aeródromo de São Joaquim (R$ 400 mil).

Além da presença do governador, a festa contou com a presença da deputada federal, Carmem Zanotto, deputado estadual Marcius Machado, prefeitos e vereadores da região, convidados e imprensa.

A vindima é organizada pela Associação Vinhos de Altitude e Produtores Associados e, neste ano, tem o patrocínio oficial do BRDE, apoio do Sebrae/SC, Aproserra, IFSC Urupema, Boccati, prefeitura de São Joaquim e governo de Santa Catarina.