Vinícolas celebram a colheita na Serra Catarinense

Publicado por Anselmo Nascimento
PDF
Imprimir
Seg, 12 de Março de 2018 13:48
Serra Catarinense – Aos poucos as frutas dos parreirais da Serra Catarinense vão sendo colhidas. É tempo de Vindima – uma celebração da safra da uva -,
atividade que transforma as vinícolas. Nesse período uma programação especial é realizada nas vinícolas de São Joaquim, Bom Retiro, Urupema e Campo Belo do Sul. Neste ano, por falta de recurso, as atrações foram reduzidas. Mesmo assim as vinícolas prometem experiências únicas para os turistas.
 
Em alguns locais é possível, por exemplo, participar da colheita das uvas, passear entre os vinhedos em atividades guiadas e até assegurar a hospedagem. Isabella Paim trabalha no setor de reservas da Vinícola Leone di Venezia, em São Joaquim, e conta que o lugar oferece alternativas de passeios e degustações, almoços e jantares harmonizados, pacotes de hospedagem e piquenique nos vinhedos.
 
Além de se divertir, os visitantes recebem uma verdadeira aula sobre a produção dos vinhos de altitude. A bebida está ganhando cada vez mais espaço no mercado, tendo rótulos premiados nacional e internacionalmente. Dentro das vinícolas os turistas acompanham todo o processo de produção das bebidas, desde a chegada das uvas até o resultado final. Em alguns lugares é possível participar de cursos e aprender mais sobre o mundo do vinho. Na , vinícola Thera, em Bom Retiro, os cursos são oferecidos aos sábados a partir das 10h.
 
Para tomar parte das atividades é preciso fazer as reservas diretamente com as vinícolas. A sommeliérie Heloise Guil saiu de Florianópolis para participar da Vindima. Ela esteve em São Joaquim na vinícola Monte Agudo, onde apreciou os vinhos em um piquenique montado em meio aos vinhedos. 
 
“Foi muito emocionante no momento em que vi as mesinhas dispostas, com toalhinhas xadrex, para sentarmos, no meio de todas aquelas parreiras em sua plenitude. A fartura estava posta: tábuas de queijos e frios, patês, geleias,  frutas e pães variados. E os vinhos da vinícola foram muito bem servidos e explicados. Parecia um pedacinho da Toscana no Brasil”, comentou a sommeliérie Heloise Guil.
 
A Vindima se estende até o final deste mês, e as atividades são promovidas de sexta-feira a domingo. Cada vinícola faz sua própria programação. Neste período, as pousadas e hotéis ficam bastante movimentados. No ano passado o evento recebeu mais de 50 mil turistas, segundo o presidente da associação Vinho de Altitude Produtores Associados, Guilherme Grando.
 
Safra de 1,6 milhões de quilos de uva
 
A colheita da safra desse ano deve ficar dentro da média, segundo a Vinho de Altitude Produtores Associados, ou seja, em torno de 1,6 milhão de quilos. A cultura de uvas de altitude ocupa cerca de 500 hectares das regiões da Serra Catarinense e Meio-Oeste. As principais uvas plantadas são as francesas Cabernet Sauvignon, Merlot, Chardonnay e Sauvignon Blanc. Elas são cultivadas em lugares entre 900 e 1,3 mil metros de altitude.
 
No total, 35 vinícolas industrializam pelo menos 1,4 milhão de garrafas de vinhos por ano. O faturamento total por ano é estimado em R$ 150 milhões.
 
 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

2011 Rodrigo Produções Internet Design - Tecnologia Progressiva para a Internet