No próximo segundo

Publicado por Coluna Suzi Aguiar
PDF
Imprimir
Sex, 18 de Janeiro de 2019 13:45
No próximo segundo

Com a chegada do ano novo trocamos votos de alegrias, de sucesso, de saúde. Inconscientemente queremos mesmo nos iludir que apenas o segundo que diferencia o ano velho do novo mudará tudo. Mas a verdade é que as coisas seguem seu curso sem se importar com os ponteiros do relógio ou com o calendário.

Os enfrentamentos cotidianos enfileirados vão nos colocando contra a parede. Sabemos que os opostos, vida e morte, tudo e nada, alegria e tristeza, saúde e doença, se alternam. E neste quesito, de verdade, é necessário apenas um milésimo de segundo para que uma situação tome o lugar da outra.

Neste momento a tristeza nos vence... Mas a dor a gente não compartilha. Ela é de cada um, é intransferível e imensurável. E quando a dor do luto chega assim, tão inesperadamente, sobra pouco espaço para outro sentimento. Mas é nas entranhas dos pesadelos que precisamos tirar o que há de melhor nas memórias de tudo o que se vive, mesmo que elas estejam ofuscadas momentaneamente.

Se a dor a gente não compartilha, ao contrário, o amor é um sentimento coletivo, quanto mais doamos mais recebemos. Para suportarmos os problemas precisamos sempre fixar o olhar nas coisas boas. Porque por mais difíceis que elas sejam, sempre há uma luz no horizonte. Sempre há um viés no qual podemos conduzir nossos pensamentos e canalizar nosso empenho.

Nos discursos prontos ouvimos que é necessário viver o momento, mas (sempre há um mas) nos deixamos envolver pela correria diária e muitas vez nem percebemos os momentos gratificantes.

O desafio é não deixar as situações difíceis se sobressaírem as boas. Ajudar quem precisa, se envolver nos problemas alheios também pode ser necessário, mas tirar um tempinho pra si, para os pequenos prazeres: um bom livro, um filme, algumas horinhas com amigos, jogar conversa fora com um conhecido na rua...

Sim, concordo caro leitor, precisamos renovar esperanças e recarregar energias e esta data é propicia, não é mesmo? Então, como de praxe, desejo

a você, bons pensamentos, sonhos possíveis, trabalho digno e olhar apaixonado pela vida.

Procuro dentro de mim onde se meteu esta paixão. Espero encontrá-la no próximo segundo
 
 
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

2011 Rodrigo Produções Internet Design - Tecnologia Progressiva para a Internet