A natureza é incrível

Por Suzi Aguiar

Chegou se exibindo, cheia de desejo de espalhar cor e perfume por toda parte. É sempre assim, ocupa todo o seu tempo tentando nos fazer mais alegres. E não é que consegue mesmo?

O céu despido de nuvens deixa o sol à mostra e a pele queima. Mas é só primavera…

Gosto quando ela chega! O cheiro de mato recém queimado e o céu ainda enfumaçado nos primeiros dias trazem resquícios de um hábito campeiro e a certeza de que o friozão foi definitivamente embora. E com esta certeza vai junto a vontade de não tirar o pijama e a preguiça de sair de casa.

Gosto quando a primavera chega espalhando cores nos jardins, nas praças, nos vasos que enfeitam nossas casas. Penso nas flores como suas filhas. E como tal, são diferentes nas cores, nas formas, nos perfumes. E, como todos nós, trazem personalidades muito próprias.

As orquídeas são as filhas mais sofisticadas. Do alto dos seus galhos desfilam cores incríveis! É como se tivessem sido pintadas uma a uma. E ficam lá, esbeltas, como se nos olhassem de cima, muito donas de si. As calandivas parecem trevos de quatro folhas, fechadas em sua timidez. Os kalanchoes, como micro rosas, quando bem abertas mostram sua singeleza e nas folhas suculentas guardam a água e a persistência em durar muitos dias. O que dizer das glicínias estendendo seu manto azul por toda a cidade? Como são belas as cerejeiras floridas!

E os amores-perfeitos? Quanta delicadeza! Sua textura aveludada mostra a realeza de suas vestes e, por tal nobreza, aguentam firmes os temporais e o frio do inverno, para só depois ir embora deixando espaços para as suas irmãs, que voltam para nova estação.

São lírios e cravinas de perfumes intensos; são copos de leite brancos, amarelos, rosas e vermelhos; hortênsias em vários tons do azul ao violeta como buquês perfeitos; begônias charmosas, funcionárias no seu eterno abre e fecha; as lavandas esguias exalando sua presença; Marias-sem-vergonha que nascem em qualquer parte e em qualquer clima; rosas de todas as cores significando quaisquer sentimentos. Uma pequena mostra da infinidade de filhas dispostas a fazer nossos dias mais bonitos.

E nos campos em verdes de muitos matizes, há flores não menos belas como as margaridas, as azedinhas, as Marias-Moles das vassouras rodeadas de abelhas no eterno voo polinizador, as exóticas tunas lambendo às pedras. Pessegueiros, macieiras, goiabeiras desfilam em belos vestidos de festa por toda a parte. É… ela chegou! Aproveitemos para buscar inspiração para fechar projetos inacabados ou para começar outros, talvez mais audaciosos, encorajados por essa alegria.

Mas não se iluda! A primavera também nos prega peças: costuma trazer águas torrenciais, muitas vezes trazendo enchentes que levam mais que bens materiais. Levam sonhos, histórias, levam trabalho e deixam, em muitos lugares, um rastro de destruição.

Mas aproveitemos o que a estação tem a nos oferecer de bom. Aproveitemos o clima mais quente para ficar mais perto da natureza. Para observar a presença de Deus em cada cor ao nosso redor, em cada cheiro, em cada borboleta no voo de encantamento entre as flores.

A natureza é incrível! A vida é linda. Os problemas não são dela. Eles são nossos!

Publicado em 23 de setembro de 2020.