Devon lageano recebe prêmio nacional

Brasil – O criador Carlos Barlem Ramos, da Cabanha Alagado, de Lages, recebeu na noite desta terça-feira (1º de setembro), o prêmio Difusão Genética Nacional da raça Devon, categoria fêmea, na avaliação ANC/PROMEBO 2020. A vencedora é ARAPARI 1561 A0488 A0254, com 14 filhos registrados. A premiação é um reconhecimento aos criadores dos bovinos da raça Devon que obtiveram o maior número de filhos registrados entre julho de 2019 e junho de 2020.

Na categoria macho, o prêmio foi entregue à Sucessão Armando Adão Ribas, da Cabanha Santa Alice, de Santa Maria-RS, proprietária do touro BRAVO G7090 DE SANTA ALICE 1100, que teve 103 filhos registrados.

A Fazenda Palmeira, de Claudio Plácido Ribeiro, de Camaquã-RS, levou o troféu Supremacia Genética da raça Devon. O vencedor é o touro Palmeira 1892 2498, que alcançou o índice final de 31,82 no Programa de Melhoramento de Bovinos de Carne. O pai do animal, tatuagem 1892, também havia recebido a honraria.

Os anúncios ocorreram durante a live com a raça Devon do seminário virtual Promebo 2020, em substituição ao evento que tradicionalmente é promovido pela Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares na Expointer, em Esteio-RS, mas este ano a forma presencial precisou ser cancelada devido à pandemia de Covid-19.

Para Simone Bianchini, presidente da Associação Brasileira de Criadores de Devon, o seminário com premiação virtual foi uma oportunidade para os criadores. “Ampliou a participação, pois até mesmo quem não costuma ir a Esteio pôde acompanhar de casa, de forma segura”, afirma. E explica que, assim como a ANC, a ABCDevon não parou. “Seguimos com programas como o de Carne Devon Certificada, com abate e fornecimento de cortes premium da prateleira de cima aos revendedores. Da porteira pra dentro, os produtores também estão se reinventando e o melhoramento genético tem importância cada vez maior.

Criadores Devon de Santa Catarina, por exemplo, que aderiram ao PROMEBO, com essas avaliações começam a ter melhoradores genéticos nos plantéis. A consequência é maior visibilidade para todos, inclusive o animal e a propriedade e, num sentido mais amplo, para o crescimento da raça”, completa.

Infos: Simone Müller – Foto: Cabanha Alagado