Neto, o melhor presente

Por Suzi Aguiar

Acho que nunca desejei algo tão intensamente quanto ser avó. Mas nem de perto sabia o real valor dele em minha vida. Desde que soube que meu neto estava a caminho, eu passei a contar cada segundo fazendo voar meu imaginário. Mas o que eu realmente não sabia é que nada sabia a respeito da explosão de emoções que estaria por vir.

Desde que o vi pela primeira vez, a paixão foi instantânea! Tão frágil, mas capaz de nos fazer tão fortes. No momento em que em oração o entreguei a proteção de Deus, a emoção molhou minha face. As lágrimas pareciam um imenso batalhão de soldadinhos de chumbo pulando em fila indiana do rosto ao ombro. Não, eu não estava chorando, apenas tomada pelo desejo de que todas as bênçãos fossem enviadas aquele pequeno serzinho que já era tão amado.

Ser vovó me fez uma babona! Basta apenas olhá-lo, ali sentado no tapete da varanda, inventando as mais criativas brincadeiras para me derreter. O sorriso não sai dos lábios quando penso nele ou quando falo de sua existência.

Bem diz o ditado que “ser vó é ser mãe com açúcar”. Não há compromisso, nem horário marcado. Qualquer hora é tempo para sentar no chão e facilmente ser transformada em algum personagem de desenho ou virar um bandido que o policial quer prender.

A melhor frase para ouvir é sempre “Hoje é a vovó quem vai contar a historinha para eu dormir”. E aí me perco inventando histórias cheias de bruxas, fantasmas, fadas e super-heróis. Como a histórias da vaquinha mágica que transforma todas as flores do jardim em pirulitos, que o leva no pomar onde as macieiras dão sorvetes, ou para beber suco fresquinho saído da torneira do jardim.

A doçura de ser avó é contar horas, minutos e segundos até a próxima chamada de vídeo ou até a próxima chegada. E quando o vejo bem ali, do outro lado, meu maior sorriso me ilumina e sou a pessoa mais feliz do mundo.

Ser avó é preparar batata frita quentinha fora de hora, é esperar o neto com todas as suas delícias favoritas. É burlar as regras da família e conspirar para as mais divertidas aventuras e compartilhar segredinhos inocentes.

Acompanhar o desenvolvimento de um neto é receber a cada dia o mais surpreendente presente que um filho pode dar aos pais.

Para ele quero um mundo melhor, quero a natureza mais bem cuidada, quero a paz entre os povos, boas escolas para todos, a descoberta da cura de muitas doenças. Quero governos mais responsáveis, quero o fim da corrupção. Para ele quero um mundo sem medo!

Por ele quero ficar bem velhinha para poder desfrutar do seu amor por muito mais tempo.

Publicado em 27 de julho de 2020.

Leia outros artigos de Suzi Aguiar, Clique Aqui