Quem foi o Tenente João Baumann do Nascimento?

Lages – O Museu Histórico Thiago de Castro (MHTC) possui um dos maiores acervos documentais do Brasil. Durante a pandemia do novo Coronavírus, a equipe de servidores tem se dedicado na atualização da catalogação de todos os setores e seus acervos, ação que se intensificou, pois as visitações e agendamentos para pesquisas estão temporariamente suspensas. O trabalho interno não diminuiu as responsabilidades do gerenciamento do Museu, que também prepara a redação e execução do Plano Museológico, e os atendimentos ao público de forma remota.

Doações passam por análise

A curiosidade dos amigos Elisandro dos Santos e Leonardo Dalbosco durante a mudança de casa de familiares causou uma descoberta interessante. Uma pilha de papeis antigos acompanhou por muitos anos os pertences da família de Elisandro. Na última limpeza, ele decidiu que seria a hora de se desfazer daqueles documentos.

Porém, o amigo resolveu fazer uma leitura nos papeis e sugeriu que todo o material fosse doado para o Museu Histórico Thiago de Castro. Recebidos pela equipe do MHTC, o registro de recebimento dos documentos apontou principalmente ao nome de João Baumann do Nascimento, que teria sido 2º Tenente do Batalhão de Caçadores em São Paulo durante a Revolução Constitucionalista de 1932. Entre os pertences do ex-tenente, estão uma fotografia de parte do seu batalhão, datada de 24 de agosto de 1932 e que teria sido doada pelo Major Rafael Melo, e um certificado em latim de “Comendador da Ordem dos Cavaleiros da Concórdia”.

Cadernos de partituras de livros de desenho pertencentes provavelmente à esposa de João, Norma Nascimento, também fazem parte da doação, o que pode indicar que dona Norma pode ter sido professora de artes. A maior parte desses itens são da década de 20, e muitos deles estão em ótimo estado e apresentam assinaturas diferentes, provavelmente de alunas da esposa do tenente João.

Uma edição do dia 4 de setembro de 1949, do jornal Borda do Campo, da cidade de Santo André, São Paulo, conta o falecimento do Major Benedito Cesario do Nascimento, que foi esposo de Ana Baumann, quem a equipe do MHTC acredita ser mãe do Tenente João Baumann.

Buscando respostas

Segundo o servidor Paulo Guasselli, a missão da equipe do museu agora é a investigação da origem dos documentos. “Já realizamos o termo de doação e a citação de cada item. Os documentos passarão por higienização e digitalização, e as pesquisas tentarão responder algumas perguntas: quem foi o Tenente Baumann, qual a relação dele com Lages, e como esse material veio parar na nossa cidade. É uma missão difícil, pois os doadores do acervo não têm essas informações. Porém, são mais exemplos de como a nossa história pode ser repleta de curiosidades”, comenta.

Quem desejar colaborar com informações a respeito da documentação encontrada, pode entrar em contato com a equipe do MHTC através do telefone (49) 3019 7481 (de segunda a sexta-feira, das 13h às 18h), e pelo e-mail mtc.fcl@lages.sc.gov.br

Texto e foto: Fabrício Furtado