Turistas em busca da neve movimentam a SerraSC

Neve na SerraSC – A neve registrada em São Joaquim na quinta-feira (20 de agosto) trouxe um movimento acima do esperado para cidade, principalmente em época de pandemia do coronavírus. Mesmo com o decreto que regulamenta o uso obrigatório de máscara, o distanciamento e demais medidas sanitárias, o que se viu pelas ruas nesta sexta-feira (21) foi o descumprimento dessas regras, o que causou preocupação ao governo municipal.

São Joaquim tem um decreto que limita a ocupação do setor de hospedagem em 40% da capacidade, assim como o controle de pessoas em pontos turísticos. Com muitos turistas e poucas pessoas para fiscalizar, o prefeito lamentou o comportamento dos visitantes, e “comemorou” o fato da neve ter ocorrido em menor volume do que o previsto.

– É difícil, a gente pede, são abordados mas os fiscais viram as costas e eles acham que estão de férias. Graças a Deus não veio a neve forte, se não o nosso transtorno seria muito maior. Deu neve nos pontos mais altos, e agora começa a dispersar um pouco esses turistas – explica Nunes.

Quem for abordado pelos fiscais e estiver sem máscara é, primeiro, orientado. Se for flagrado novamente sem o item, é multado em R$ 100,00 segundo o prefeito. Por volta do meio dia, uma viatura da Polícia Militar foi vista pelas ruas do centro, reproduzindo um áudio com orientações sobre o protocolo de proteção ao coronavírus. 

Movimento acima do permitido no Mirante da Serra do Rio Rastro

A movimentação foi intensa no amanhecer desta sexta no Mirante da Serra do Rio do Rastro. O permitido é 50% de ocupação nos pontos turísticos, mas o estacionamento estava cheio. A maior parte dos visitantes estava de blusas com gola alta e máscaras, que também serviram para amenizar o frio. Ainda assim, algumas pessoas acabaram deixando de lado o item obrigatório no protocolo de higiene respiratória.

Segundo o responsável pelo Corpo de Bombeiros de Bom Jardim da Serra, soldado BM Eduardo Rossi, uma equipe ficará no Mirante durante o dia para garantir o cumprimento do decreto de ocupação de pontos turísticos. Na cidade, Defesa Civil e Vigilância Sanitária vão fiscalizar os demais locais como comércio, bares e restaurantes.